sexta-feira, 10 de julho de 2015

O Principe Saudita Alwaleed bin Talal doa uma bagatela de US$ 32 bilhões aos pobres.

Para quem não o conhece foi aquele que brigou com a Revista Forbes, por colocar o valor de sua fortuna bem menos do que ele possui. 
O príncipe Alwaleed bin Talal Al Saud
O principe Saudita Alwaleed bin Talal, uma das pessoas mais ricas do mundo, anunciou neste quarta-feira que vai doar toda sua fortuna de US$ 32 bilhões para a caridade nos próximos anos.Em comunicado, o príncipe 
afirmou que o dinheiro irá para sua própria organização, Alwaleed Philanthropies, e será usado nas áreas de "compreensão intercultural" e suporte a comunidades carentes.
Os programas incluem promoção da saúde, erradicação de doenças, oferta de eletricidade em comunidades remotas, construção de orfanatos e escolas e também no "empoderamento das mulheres".

O príncipe, presidente da firma de investimentos Kingdom Holding Company, disse que já doou US$ 3,5 bilhões para a organização.
Alwaleed agora se une a outros bilionários que também fizeram promessas semelhantes recentemente, como Warren Buffett, Bill Gates, Mark Zuckerberg e Michael Bloomberg.
Ele creditou a Fundação Bill e Melinda Gates para sua ampla gama de projetos de caridade e afirmou terem fechado uma parceria em iniciativas de saúde.
"A filantropia é uma responsabilidade pessoal na qual embarquei mais de três décadas atrás e é uma parte intrínseca da minha fé islâmica", afirmou Alwaleed em pronunciamento oficial durante o mês sagrado do Ramadã, quando os muçulmanos são incentivados a fazer caridade e ajudar os necessitados.
O príncipe, que não detém uma posição oficial no governo, construiu sua riqueza através da herança do pai e de investimentos.
A Kingdom Holding detém participações em hotéis como o The Four Seasons e o Fairmont and Raffles, além de empresas como News Corp., Citigroup, Twitter e Apple.
Embora não tenha informado uma data exata, o príncipe Alwaleed afirmou que seus bilhões seriam alocados por meio de um "plano bem elaborado" ao longo dos próximos anos.
As doações seriam baseadas em uma estratégia supervisionada por um conselho de curadores, que ele mesmo vai dirigir.
Os dois filhos de Alwaleed estavam presentes na sala de reuniões quando o príncipe fez sua declaração em Riad, capital da Arábia Saudita. 



Fonte: Revista Exame
Postar um comentário