sexta-feira, 4 de agosto de 2017

veja mais uma pesquisa do instituto Vox Populi

O dono do Vox Populi é um cidadão chamado Marcos Coimbra.

Se você não ligou o nome à pessoa, Marcos é colunista da Carta Capital, revista acusada na Lava Jato de receber mais de R$ 8 milhões da Odebrecht para favorecer Lula junto à opinião pública.



Seu instituto foi alvo de busca e apreensão na sexta fase da Operação Acrônimo, acusado de intermediar repasses da empreiteira JHSF para a campanha do petista Fernando Pimentel ao governo de Minas.

Também está no radar da Lava Jato, acusado de ter recebido clandestinamente R$ 10 milhões da Andrade Gutierrez S.A. para comprar "pesquisas" para a campanha de Dilma Rousseff.

É esse cidadão - sociólogo, militante, historicamente comprometido com uma identidade político-partidária, dono de um "instituto de pesquisa" investigado pela Polícia Federal - que hoje utiliza sua empresa para divulgar uma "pesquisa eleitoral" que decreta a vitória de Lula em 2018 no primeiro turno.

Sim, o mesmo Lula com 57% de rejeição nos demais intitutos de pesquisa.

O mesmo Lula que há meros seis meses literalmente não conseguiu eleger nem o próprio filho vereador em São Bernardo do Campo.

O mesmo Lula que na última eleição viu o seu partido perder seis de cada dez votos que recebeu na eleição anterior, angariando menos apoio ao redor do país que o PTB de Roberto Jefferson.

A pesquisa foi amplamente difundida nessa manhã por sites como Brasil 247 e Rede Brasil Atual, ambos investigados pela Lava Jato.

E o nome que se dá a isso, você já ouviu certamente outras vezes: manipulação de massa.

A receita é simples, fácil de realizar. Cria-se uma "revista", um "instituto de pesquisa" e "blogs independentes" que possam replicar o discurso oficial de um partido político, capaz de influenciar diretamente a construção argumentativa de seus militantes, que por sua vez repassam esse conteúdo adiante para seus amigos e familiares.

E o discurso agora é: Lula preso será um golpe contra as eleições de 2018. "Imprensa", "institutos de pesquisa" e "formadores de opinião" confirmam isso. Dureza, não?

Sabe o pior? No país da malandragem, não falta otário para cair nesse esquema de falsificação da opinião pública.

É isso . Repassem, assim a ignorância cai por terra e passaremos a falar vdds e não mentiras .
Texto se Vanusa Calixto
Postar um comentário